domingo, 9 de outubro de 2011

Porque o rótulo "Sexo Frágil"?

Estava analisando o porque desse rótulo “sexo frágil”.

Vamos começar do começo.

No dia que a mulher nasce, já toma uma furada em cada orelha porque tem que sair do hospital de brinco. Sem contar o laço enorme na cabeça, que se não tive cabelo pra prender, gruda com sabonete. Calma, é só o começo.

E a gente vai crescendo e de um dia pro outro começa a aparecer um monte de estranhices. Carocinhos nos seios que dói pra caramba, pelos por todos os lados. E antes mesmo de saber o que é isso, já tem alguém chamando pra ajudar na cozinha porque mulher tem que aprender a cozinhar logo cedo.

E parece uma coisa, mais bem no dia que você vai pra casa da sua amiga, ou no meio da aula de educação física, você sente uma dor de barriga estranha, corre pro banheiro e SURPRESA! A primeira menstruação não escolhe hora pra chegar. A partir daí, todo santo mês, igual reloginho, vem à enxaqueca, a TPM, a cólica, e o companheiro absorvente. Pelo menos hoje em dia podemos escolher, tem absorvente de todo tipo para todo gosto. E é bom mesmo que o reloginho funcione direitinho, caso contrário, começa a rezar.

Não acabou, apenas comecei a análise. Estamos na puberdade. Falta muita coisa pra chegar à verdadeira conclusão do porque “sexo frágil”.

Com a adolescência vem uma dor grande, uma dor visual. Olhar no espelho e ver uma celulite é a dor mais profunda que uma mulher pode sentir. E a celulite nunca esta sozinha, ela costuma andar em bando. Haja disposição pra malhar, beber um monte de chá com gosto de purgante, pra acabar com as benditas. Quase uma praga essa tal celulite.

E então, nos apaixonamos. Quase sempre por um príncipe. Com o tempo descobrimos que tudo isso não passa de conto da carochinha. O príncipe quase sempre vira sapo, a madrasta má na verdade se chama sogra, as irmãs malvadas são cunhadas e a fada madrinha perdeu nosso endereço. É desse jeito.

Vai complicar um pouco agora. Sabe a barriga que você conquistou em horas de academia, muitas abdominais? Vai crescer, crescer e crescer muito. Grávida é sempre lindo. Pra quem ta de fora. A barriga pesa, o bebê adora chutar nossas costelas, os seios ficam tão enormes que o tamanho do sutian triplica. E o monte de óleo fedorento que tem que passar pelo corpo pra tentar evitar as estrias. Se celulite é tenso, estria é pior. Enfim, o bebê nasceu. Ser mãe é uma das experiências mais intensas que alguém pode viver. Aquele pedacinho de gente é 100% dependente de você. Sua cabeça muda, seu jeito de falar, de pensar, de comer, de viver. A partir de agora, você deixou de ser mulher pra ser mãe. E esse é o ser mais forte do mundo. Mas mesmo assim, vamos achar o tal frágil do sexo.

Agora que você é uma mulher mãe, você vai ser também:

- Psicóloga: quando aprender a falar, vai fazer cada pergunta difícil que só mesmo um profissional pra responder. E espera só a adolescência, aí é bom até comprar um divã.

- Pediatra: vai chegar uma hora que você vai saber se o espirro é gripe ou alergia, se a febre é seria ou virose, se a tosse é de sinusite ou de bronquite. Mãe merece diploma.

- Dentista: quando começar a nascer os dentes, você vai aprender tudo sobre eles.

- Cabeleireira: se nascer uma menina, você aprende a fazer maria chiquinha na maternidade. É rabo de cavalo pra cá, chuquinha de lá, coque no ballet, festinha de aniversário tem que caprichar ainda mais. E junto você aprende a maquiar, fazer pé e mão.

- Professora: seu filho foi pra escola, vai procurar um professor particular. Vai ter que saber português, matemática, historia, geografia, ciências...até ai ta lindo, deixa vir a química, física e biologia.

Bom, além de todas as tarefas acima, depois que você é mãe, nunca mais você dorme uma noite inteira sem preocupação. Pra isso, só com rivotril, lexotan e se sua amada mãe, agora vovó, ficar com seu filho. Não pense que isso é só quando é bebê não, quando cresce a preocupação é outra. Se beber não dirija, não aceite nada dos outros, não fale com estranhos, não fume, não use drogas, não ande sozinha...É, dormir, é um caso raro.

Neste momento mãe ficar doente, hospital vira spa. Dormir, comer tranqüila, ver TV? Só mesmo se ficar doente e for internada.

Cansou? Ixi, falta muito ainda pra analisar.

Isso tudo e nós, o sexo frágil, ainda temos que ser esposas, namoradas, amantes, filhas, irmãs, netas, profissional, mães e ainda cuidamos e administramos a casa e estamos sempre lindas e cheirosas.

Resumindo: Mulher é o sexo frágil da humanidade. Ela: lava, passa, enxágua, enxuga, cozinha, trabalha, estuda, cuida de 1,2,3 filhos, liga pra mãe, pro pai, pros irmãos, conversa com os filhos, educa, vai na reunião de pais (até hoje não entendo porque reunião de pais se só vai mãe), estuda pra prova, da conselhos sobre gatinhos e gatinhas, leva no show de rock, sai as 2 da manhã pra buscar na festa e ainda fica esperando na porta por mais meia hora e leva mais uns 4 amigos, e deixa cada um na sua casa e quando chega em casa tem que ouvir carinhosamente todos os detalhes da festa irada. E ainda tem que agüentar os amigos chatos e indesejados do marido, achar que todos são legais, ser simpática, fazer tira gosto pros ogros assistirem o futebol e sujar toda a sua casa. E também é obrigada a achar lindo o marido em plena sexta feira ir pro boteco com os amigos. E tudo isso fazemos: lindas, cheirosas e maravilhosas.

E tem mais, não posso esquecer a depilação com cera quente, tirar os pelos 1 a 1 da sobrancelha com uma pinça, fazer a unha, agüentar um secador pelando e uma escova puxando o cabelo pra que eles fiquem lindos, passar mil e um cremes no rosto, área dos olhos e pescoço e mais o hidratante nas pernas e cotovelos.

Com tudo isso, ainda ouvimos que somos chatas quando estamos com TPM, que somos difíceis de entender, que falamos de mais.

Alguém pode me ajudar a achar onde esta a fragilidade da mulher? E se a mulher, que faz tudo isso, é frágil, o que é o homem que só dorme, tem 1 emprego, chega em casa e ta tudo pronto, come, assiste futebol e dorme. Tadinhos, tem alguma coisa menos que frágil pra eles?

É isso, analisei e não descobri o porque do sexo frágil...ai que droga. Espera um pouco. Hummmm, poxa vida acabei de quebrar minha unha.
É isso, achei a resposta. Somos o sexo frágil porque temos unhas fracas.
By Lu Moulin

Nenhum comentário:

Postar um comentário