segunda-feira, 15 de junho de 2015

O que será o amanhã?

Todos os dias eu me surpreendo com o ser humano. 
As notícias dos jornais de jovens adolescentes que violentaram brutalmente 4 jovens, levando 1 a óbito e ainda falaram: quero ser bandido mesmo, como se isso fosse lindo...leio sobre pais que mataram seus filhos e mães enlouquecidos atras de seus  filhos roubados...ouço histórias absurdas de pais que pra ferir a mãe abandonam seus filhos, fazem promessas e não cumprem, judiam sem compaixão dos pobrezinhos que não sabem ainda o que é maldade...vejo mães cagando e andando pro problema dos seus filhos, porque só o problema delas é importante...mães que fingem não ver, que deixam seus filhos se virarem em 20 pra resolverem um problema que não é deles, que ela pode resolver, mas parece ser mais prazeroso ver o filho se fuder...filhos que matam os pais...maridos que esquartejam esposas...pessoas roubando milhões de um país falido e o povo se acomodando no sofá vendo um país inteiro se afundar...vejo mulheres lutando pra salvar seus casamentos e outras tantas esperando o marido sair pra se encontrar com outro...homens tratando suas esposas como empregadas e suas amantes como rainhas...Uns com tanto e outros com tão pouco, quase nada...uns inteiros com saúde e dinheiro, reclamando o tempo todo e outros sem as pernas, sem dinheiro e distribuindo sorrisos.

A desigualdade, a maldade, a falta de compaixão, a falta de amor, de esperança, de temor a Deus só aumenta, só cresce, é assustador, desesperador. Quando acordo e vou analisar minha vida, ler os jornais, quase entro em panico, não consigo ver o fim disso tudo...temo por meus netos, pois não sei e tenho medo de imaginar que mundo eles viverão.

E na minha análise matinal das notícias do mundo e da vida, me pego pensando: Deus deve estar sentado em seu trono sagrado, olhando pra baixo e questionando: onde foi que eu errei?

Como mãe, quando vejo alguma coisa que me desagrada em minha filha (graças a Deus isso é raridade) penso logo, "onde eu errei"...então se eu que sou pecadora, longe de ser exemplo de pessoa, sou chata, enjoada, impaciente, não sei falar só gritar, não maltrato animais mais não tenho saco pra eles, estou cheia de conta atrasada pra pagar, não atendo telefone mais porque é cobrador, conto mentira, já falei mal pelas costas, já senti inveja, já roubei bala na padaria, aff, sou pecadora e imperfeita com certeza...imagina Deus o que pensa?

Só resta ter esperança na compaixão Divina, pra ser perdoada e um dia ser feliz, sem preocupação, no Reino dos Céus.

Por hora...acelera meteoro!