quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Novo Ano. Nova história.

"Viva cada momento como se fosse o último."
Frase cliche que nem damos tanta atenção...mais se todos seguissem ela a risca, com certeza, haveria menos arrependimentos, menos lágrimas e mais bons momentos.
No dia 31 de dezembro de 2014, eu estava com minha família e amigos, comemorando a chegada de 2015. Pulei 7 ondas, agradeci a Deus, pedi coisas boas pro ano novo...bebi todas e não lembro mais nada...e aí, entrou 2015, que sem dúvida, foi o ano mais estranho da minha vida, ano que perdi muito. Perdas irreparáveis. Tomei decisões que ainda não sei se foram as certas. Tive lições pra vida inteira. Ganhei amigos pra vida toda.
Não quero falar das dolorosas perdas...ja perdi. Vou falar das lições, que isso sim, vale compartilhar.
2015 me ensinou que nunca é tempo demais, pra sempre sempre acaba e depois pode nunca chegar.
2015 me mostrou como sou agraciada com amigos de verdade, que me estenderam a mão quando eu estava no chão e me ajudaram, sem me julgar, a levantar. Em 2015 também fui presenteada com novos amigos que serão pra sempre.
Em 2015, olhei pra trás como nunca havia olhado...Também olhei pro mais fundo do meu coração e vi meus mais horríveis defeitos, minhas falhas...e as vezes, muitas vezes, o que dá errado, nem sempre a culpa vem de outro ou da vida, mais sim, nossa culpa minha culpa. Fui negligente, fui grossa, estúpida, conivente demais, me calei quando devia ter falado, gritei quando devia ter ficado em silencio, pequei, errei e não orei o quanto devia...e colhi o que plantei. E assumir os próprios defeitos e falhas é muito difícil...fácil é só culpar o mundo.
Em 2015 fui mais forte do que eu imaginava que pudesse ser. Eu encarei meus mais profundos medos, eu chorei, eu caí...caí com tamanha força que pensei que fosse morrer...busquei força onde eu nem sabia que era eu e levantei.
2015 senti a presença de Deus...e mesmo saindo do caminho Ele, em nenhum momento me abandonou.

E 2015 se vai e leva com ele todo um antes e deixa a esperança de um novo.

O que espero de 2016?
Nada.
2015 me ensinou a não criar expectativas. Quando você espera nada, o pouco que vem é muito. Quando você espera pouco, o nada que vem dói muito.

O que eu quero pra 2016?
Tudo.
Quero fazer tudo que eu puder fazer. Quero viajar, quero dançar, quero gargalhar, quero fazer planos, quero desafios.
Quero tudo que estiver ao meu alcance e que não estiver quero pular bem alto pra alcançar.

Que 2016, seja de esperança, mudanças e renovação.
Que uma nova história, com novos e velhos personagens, mais renovada, seja escrita.

Ano novo, pode entrar.
Eu não estou pronta. Eu tenho medo. Mais vou te viver com medo mesmo e depois eu conto como foi.

Vem 2016!

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Vale qualquer tipo de felicidade?

Nessa vida, vale qualquer tipo de felicidade? Vale ser feliz de qualquer jeito?

O importante é ser feliz e mais nada. Será?
Eu estou vivendo um momento da minha vida em que passo por dias bons e dias ruins...e sempre, e todo dia eu procuro maneiras de ser feliz, numa intensa procura da felicidade.

Eu mudei meus hábitos, fiz novos amigos, mudei os lugares de sair, mudei a vida radicalmente. E as vezes eu tenho a sensação de estar vivendo uma mentira. É como se a felicidade fosse uma droga, com seu efeito de intensas gargalhadas, sorrisos, uma explosão de alegria...aí chego em casa, e sozinha estou...e o efeito passa e vem a dor.
Será que isso adianta?
Muitas pessoas falaram: você precisa viver a dor. Sentir a dor. Sofrer até o fim.
Mais como vou saber que horas é o fim? Como vou saber até quando tenho que viver essa dor, sentir essa dor. Eu, não quero mais isso. Eu na verdade não sinto mais dor...as vezes bate uma saudade de um tempo bom que deixar acabar, e fico horas sem fim me perguntando: porque acabou? Foi culpa minha? Onde errei? O que fiz que não devia? O que não fiz que devia fazer? E essas perguntas corroem a alma, são perguntas sem respostas, são questionamentos que mesmo que apareça um anjo do céu e me responda tudo, do que vai adiantar? 
Nem sei mais se quero saber as respostas do meu amor fracassado, do meu conto de fadas sem final feliz. Acredito mesmo que é melhor nem saber.

Voltando a falar de "vale ser feliz de qualquer jeito" felicidade é uma constante busca de ser feliz...todo dia...a todo momento. Eu não sei se posso chamar de falsa felicidade meus momentos felizes, afinal, eles aconteceram e eu fui muito feliz. Só que quando passa, é que vem a sensação de...sei lá...tudo mentira.

Em 4 meses eu vivi tanta coisa, eu fui da tristeza absoluta no fundo do poço, a paixão mais intensa e avassaladora...e momentânea. Hoje não tenho medo de julgamentos, faço o que quero e o que me der vontade. Nem ligo para os dedos apontando pra mim. Não tenho mais tempo pra perder, não tenho mais tempo pra mimimi. Se quero, tem que ser agora.

E sim, vale a pena ser feliz de qualquer jeito. Procure o seu. E mesmo que a felicidade seja uma dose apenas, sinta cada segundo, cada sorriso, de as gargalhadas mais altas...e quando passar, mesmo você jogado em meio a solidão triste, se você se lembrar da sua dose de felicidade e sorrir, de leve, já valeu a pena. 

(Lu Moulin)

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Deu a louca na doida

Tem dias que da uma vontade louca de dar de doida, gritar e desaparecer.
Podia ser assim bem fácil.
Tipo você acorda e dá um grito e "tô doida hoje" e simplesmente desaparece.
Mais bom mesmo seria se depois que você puft desapareceu e pluft apareceu, tudo estive lindo sem nenhum problema algum.
Aaaaaa como seria simples e fácil a vida se fosse do meu jeito. Do meu jeito a minha vida...da sua cuida você.
Do meu jeito, as vezes eu acordaria com 13 anos...eu amo os 13 anos...com 13 anos a maior preocupação do mundo é a prova de matemática...ou o gatinho que vc gosta e que gosta da sua amiga...eu amei meus 13 anos.
Outros eu acordaria tipo hoje, nos dias atuais, mais sem problema, com dinheiro no banco, contas pagas, casa arrumada, tudo no trabalho bem encaminhado, o peso perfeito e as medidas ideais.
Outros eu acordaria rica, linda e claro, em Paris.
Por vezes vou acordar numa praia deserta com o Caio Castro....eeeeiiii essa vida é do meu jeito, então eu acordo onde eu quiser e com quem eu quiser.
Continuando...Também claro, acordo em Las Vegas com o Bon Jovi e em algum lugar lindo na Grécia com o Fábio Jr.
Dias de sol vou acordar andando de bicicleta pelo interior da França...outros passeando pela Itália.
Tão bom minha vida perfeita do meu jeito...tão certinha e perfeitinha.
Taaaaaa bommmm alguns dias eu acordaria com uns probleminhas leves pra dar uma apimentada na vida que de tão perfeita já me deu nos nervos.
É...repensando...melhor acordar e dar de doida e dar uns gritos nesse mundo real mesmo, tipo pirei surtei enlouqueci...o mundo perfeito é meio sem graça pra intensidade do meu eu.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Lua cheia

Noite de lua cheia.
E também noite dos amantes, dos namorados, das lendas, das crendices e da saudade.
Lua cheia é inspiração para os compositores, é tema para os escritores.
Eu fiz uma longa caminhada pela praia nessa noite de lua cheia e eu não consegui contar os inúmeros casais apaixonados de todas as idades e todos ali, num abraço apaixonado sob a luz do luar.
Mais cedo quando soube da "lua azul" por um breve momento me inspirei e senti o calor da expectativa de um breve abraço, que ficasse apenas e pra sempre somente um abraço...engraçado como em segundos conseguimos imaginar horas, ou só eu sou assim?...enfim, um segundo, um talvez, um abraço...foi só...o segundo passou cortado por palavras que poderiam ter sido outras...porque não falou diferente? Porque algumas coisas não há palavras fáceis ou difíceis. Algumas coisas estão sempre gritando mais alto nas entrelinhas, você ouve ou não.
Outras coisas entendemos de acordo com nosso coração naquele momento.
Simples assim...ou, difícil assim.

Quando você se perde de você? E agora?

Quando você se perde de você? Como faz? E agora?
Encontrar alguém é fácil, encontrar um objeto é só apelar pra são longuinho dar 3 pulinhos.
E quando você se perde de você? Se olha no espelho e já não se vê?
Você procura na gaveta do armário, nas fotografias, no fundo da memória...e já não se vê. Falta um pedaço, uma parte, uma metade, falta alguma coisa.
Você olha, procura, sai de casa, enche a cara, vai na igreja mais tudo é em vão...Você acreditou tanto que tinha uma metade que acabou se perdendo e quando a metade se foi você já não sabia voltar.
E aí? E agora?
Mudo de cidade, de estado, de país, de planeta?
Mudo de nome, mudo a cor do cabelo, mudo o tom de voz?
Não.
Muda de vida.
Se apega em Deus que preenche o vazio e reescreva - se.
Recomece de um novo ponto de partida pra uma nova direção.
Esquecer o que se perdeu?
Não. O que se perde pode - se achar, só custa 3 pulinhos, ou virar na esquina certa no momento exato.
Quem é que sabe?

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Vitória Moda 2015

Ontem no Vitória Moda 2015 aconteceu o Desfile da Marcí.
Um luxo de lindo!
Eu não sou expert em moda, e nem entendedora do assunto, mas achei tudo tão lindo que vou registrar aqui no blog.
A coleção esta fantástica, doce, meiga, linda, forte, marcante!
Tecidos leves com estampas marcantes, de cores fortes. 
Como não sou boa com essa coisa de moda, vou publicar fotos e vídeos, bem melhor neh?









Fotografia

A fotografia é o tesouro mais precioso de uma pessoa.

Quando as lembranças se perdem as fotografias são como suas memórias perdidas, ali, sólidas na sua frente.

E você se recorda com alegria de momentos felizes, de gargalhadas, de sorrisos perdidos.

As danças, as brincadeiras, os amores, desamores, paisagens, pessoas que se foram...tudo ali, num pedaço de papel com uma imagem eternizada.

O tempo amarela, mais não apaga uma fotografia.

E quando você se perde em meio às lembranças e com uma dor profunda se vê perguntando: em que momento seu sorriso se perdeu do meu?
Em que momento você parou de me olhar?
Isso, não tem uma fotografia pra responder, olhar e entender.
Mais sempre e pra sempre restam os sorrisos sinceros e a alegria registrada numa fotografia. Esse pra sempre, nunca acaba. 

Texto Lu Moulin

terça-feira, 7 de julho de 2015

Quando a gente quer muito uma pessoa, a gente se engana

"Quando a gente quer muito uma pessoa, a gente se engana.
A gente tenta encaixar aquele outro ser humano em posições que nunca foram dele.
A gente clama ao universo para um sim em algo que já começou destinado ao não.
A gente quer, e a gente bate o pé e faz pirraça feito criança para conseguir.
Mas um dia a gente percebe que amor tem que ser uma via de mão dupla.
Amor tem que ser fácil, tem que ser bom, tem que ser complemento, tem que ser ajuda.
Amor que é luta é ego.
Amor que rebaixa é dor.
E então a gente aprende que amor que não é amor, não encaixa, não orna, não serve.
Fique com alguém que não tenha conversa mole.
Que não te enrole. Que não tenha meias palavras.
Que não dê desculpas.
Que não bote barreiras no que deveria ser fácil e simples.
Fique com alguém que saiba o que quer e que queira agora.
Fique com alguém que te assuma.
Que ande com orgulho ao seu lado.
Que te apresente aos pais, aos amigos, ao chefe, ao faxineiro da firma.
Que segure a sua mão ao andar na rua.
Que não tenha medo de te olhar apaixonadamente na frente dos outros.
Fique com alguém que não se importe com os outros.
Fique com alguém que não deixe existir zonas nebulosas.
Que te dê mais certezas do que perguntas.
Que apresente soluções antes mesmo dos questionamentos aparecerem.
Fique com alguém que te seja a solução dos problemas e não a causa.
Fique com alguém que não tenha traumas.
Que não tenha assuntos mal resolvidos.
Que saiba que para ser feliz, tem que deixar o passado passar.
Fique com alguém que só tenha interesse no futuro e que queira esse futuro com você.
Fique com alguém que te faça rir.
Que te mostre que a vida pode ser leve mesmo em momentos duros.
Que seja o seu refúgio em dias caóticos.
Fique com alguém que quando te abraça, o resto do mundo não importa mais.
Fique com alguém que te transborde.
Que te faça sentir que você vai explodir de tanto amor.
Que te faça sentir a pessoa mais especial do universo.
Fique com alguém que dê sentido à todos os clichês apaixonados.
Fique com alguém que faça planos.
Que veja um futuro ao seu lado.
Que te carregue para onde for.
Que planeje com você um casamento na praia, uma casa no campo e um labrador no quintal.
Fique com alguém que apesar de saber que consegue viver sem você, escolhe viver com você.
Fique com alguém que não se esconda.
Que não te esconda.
Que cada palavra seja direta e clara.
Que não dê brechas para o mal entendido.
Que faça o que fala e fale o que faça.
Fique com alguém cujas palavras complementam suas ações.
Fique com alguém que te admire.
Que te impulsiona pra frente.
Que te apoie quando ninguém mais acreditar em você.
Que te ajude a transformar sonhos em realidade.
Fique com alguém que acredite que você é capaz de tudo aquilo que queira.
Fique com alguém que você não precise convencer de que você vale a pena.
Que não tenha dúvidas.
Fique com alguém que te olhe da cabeça aos pés e saiba, sem hesitar, que é você e só você.
Fique com alguém que te faça olhar para trás e agradecer por não ter dado certo com ninguém antes. Fique com alguém que faça não existir mais ninguém depois." 

Texto de Angélica Moulin Vidigal Guimarães

segunda-feira, 6 de julho de 2015

A fábula do vendedor de cachorro-quente e a crise

A fábula do vendedor de cachorro-quente e a crise

Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorro quente. Ele não tinha rádio, não tinha televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia o melhor cachorro quente da região. Ele se preocupava com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava e gostava.

As vendas foram aumentando e cada vez mais ele comprava o melhor pão e a melhor salsicha. Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender a grande quantidade de fregueses. E o negócio prosperava a olhos vistos. Seu cachorro quente era o melhor!

Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola ao filho. O menino cresceu, e foi estudar Economia numa das melhores Faculdades do país.

Anos depois, finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vida de sempre, vendendo, agradando e prosperando e teve uma séria conversa com o pai:

– Pai, então você não ouve rádio? Você não vê televisão? Não acessa a Internet e não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso País é crítica. Está tudo ruim. O Brasil vai quebrar.

Depois de ouvir as considerações do filho Doutor, o pai pensou: _ Bem, se meu filho que estudou Economia na melhor Faculdade, lê jornais, vê televisão e internet, participa de redes sociais, e acha isto, então só pode estar com a razão, a coisa deve estar feia mesmo!

Com medo da crise, o pai procurou um Fornecedor de pão mais barato (e é claro da pior qualidade).

Começou a comprar salsichas mais barata (que era, também, a pior). Para economizar, parou de fazer cartazes de propaganda na estrada.

Abatido pela noticia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta. Tomadas essas providências, as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo e chegaram a níveis insuportáveis e o negócio de cachorro quente do velho, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar Economia na melhor Faculdade quebrou.

O pai, triste, então falou para o filho: – Você estava certo, meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise. e comentou com os amigos,orgulhoso:

– Bendita a hora em que eu fiz meu filho estudar economia, ele me avisou da crise!

Este texto nos revela uma grande lição: Vivemos em um mundo contaminado de más noticias e se não tomarmos o devido cuidado, essas más noticias nos influenciarão a ponto de roubar a prosperidade de nossas vidas, portanto, cuide-se, liberte-se e lute pelos seus objetivos de forma consistente e permanente.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

O que será o amanhã?

Todos os dias eu me surpreendo com o ser humano. 
As notícias dos jornais de jovens adolescentes que violentaram brutalmente 4 jovens, levando 1 a óbito e ainda falaram: quero ser bandido mesmo, como se isso fosse lindo...leio sobre pais que mataram seus filhos e mães enlouquecidos atras de seus  filhos roubados...ouço histórias absurdas de pais que pra ferir a mãe abandonam seus filhos, fazem promessas e não cumprem, judiam sem compaixão dos pobrezinhos que não sabem ainda o que é maldade...vejo mães cagando e andando pro problema dos seus filhos, porque só o problema delas é importante...mães que fingem não ver, que deixam seus filhos se virarem em 20 pra resolverem um problema que não é deles, que ela pode resolver, mas parece ser mais prazeroso ver o filho se fuder...filhos que matam os pais...maridos que esquartejam esposas...pessoas roubando milhões de um país falido e o povo se acomodando no sofá vendo um país inteiro se afundar...vejo mulheres lutando pra salvar seus casamentos e outras tantas esperando o marido sair pra se encontrar com outro...homens tratando suas esposas como empregadas e suas amantes como rainhas...Uns com tanto e outros com tão pouco, quase nada...uns inteiros com saúde e dinheiro, reclamando o tempo todo e outros sem as pernas, sem dinheiro e distribuindo sorrisos.

A desigualdade, a maldade, a falta de compaixão, a falta de amor, de esperança, de temor a Deus só aumenta, só cresce, é assustador, desesperador. Quando acordo e vou analisar minha vida, ler os jornais, quase entro em panico, não consigo ver o fim disso tudo...temo por meus netos, pois não sei e tenho medo de imaginar que mundo eles viverão.

E na minha análise matinal das notícias do mundo e da vida, me pego pensando: Deus deve estar sentado em seu trono sagrado, olhando pra baixo e questionando: onde foi que eu errei?

Como mãe, quando vejo alguma coisa que me desagrada em minha filha (graças a Deus isso é raridade) penso logo, "onde eu errei"...então se eu que sou pecadora, longe de ser exemplo de pessoa, sou chata, enjoada, impaciente, não sei falar só gritar, não maltrato animais mais não tenho saco pra eles, estou cheia de conta atrasada pra pagar, não atendo telefone mais porque é cobrador, conto mentira, já falei mal pelas costas, já senti inveja, já roubei bala na padaria, aff, sou pecadora e imperfeita com certeza...imagina Deus o que pensa?

Só resta ter esperança na compaixão Divina, pra ser perdoada e um dia ser feliz, sem preocupação, no Reino dos Céus.

Por hora...acelera meteoro!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

O mundo precisa de abraço.

O mundo precisa de mais abraço.

Você já parou pra pensar o quanto vale um abraço? 

Um simples abraço pode mudar completamente uma situação. É muito mais que um beijo, que uma palavra, ou que qualquer presente caro. Um abraço apertado, sincero, demorado, pode ser tudo o que alguém precisa naquele momento. É tão simples, tão pequeno, tão gigante. As pessoas não se abraçam mais. Um abraço apertado une dois corações. Ficar ali, paradinho, juntinho, sentindo o coração bater, em silêncio, sentindo o cheiro, a respiração...num abraço o mundo para. 

Na dor, um abraço é acalento. 
Na solidão, um abraço é presença.
Na perda, um abraço é vida.
Na alegria, um abraço é felicidade.
No casamento,  um abraço é carinho.
De filho, um abraço é renovo.
De mãe, um abraço é aconchego.
De amigo, um abraço é cumplicidade.
De um desconhecido, um abraço é compaixão.
De qualquer jeito, de quem vier, um abraço pode mudar completamente a vida de alguém. 

Faz sorrir quem esta triste, faz se sentir acolhido quem esta sozinho, da esperança a quem não tem mais nada. 
Abrace. Doe abraços. E principalmente, abrace todos os dias quem você ama, esse simples gesto, pode mudar tudo.


segunda-feira, 27 de abril de 2015

Cadê as Borboletas?

A vida é feita de momentos, sentimentos e emoções. É das coisas pequenas que se constrói uma história. 

Quando somos crianças, principalmente nós mulheres, crescemos ouvindo histórias de amor, felizes para sempre. Em todas as histórias o vilão é sempre a bruxa malvada e invejosa, a madrasta, as irmãs feias...quase sempre uma outra mulher ou um outro homem são os vilões. 

Crescemos acreditando que o príncipe um dia vai aparecer no seu cavalo branco, lindo e vai te salvar das malvadezas do mundo e vocês viverão felizes para sempre. Também tem a história do sapo que vira príncipe, do ogro que é um verdadeiro príncipe e muitas outras versões mas sempre felizes para sempre.

Aí você cresce...conhece alguém..se casa...e? E descobre que te enganaram a vida inteira. Que felizes para sempre não é para sempre. Que príncipe mesmo só como título de nobreza para uns poucos. 

Você descobre que o que faz a vida ter emoção são as borboletas. Quem fala das borboletas? São tão frágeis, umas lindas, outras bem feias. Quem mora na cidade grande quase não vê borboletas. Mas pensa...pare agora um minuto e pense na pessoa mais especial da sua vida...lembre de um momento marcante...lembra do primeiro beijo...lembra do primeiro amor...tente se lembrar do que  dia que conheceu seu amor...pense na prova mais importante que vai fazer...pense naquela decisão que você precisa tomar...pára e pensa.

Esta sentindo? As borboletas saltam na sua barriga, bagunçam seu estômago...sente. Elas parecem gritar que existe emoção, felicidade, paixão, calor, medo. A vida sem as borboletas não tem nenhuma graça.

Agora eu volto no começo de tudo, lá nos vilões das histórias de amor e te digo que não é a bruxa, nem a madrasta ou as irmãs...é a rotina, o casamento. Esses dois juntos, se você não souber domar, eles vão matar uma a uma todas as borboletas da sua vida.

Enquanto vivemos as emoções da vida, as conquistas, enquanto esperamos "Será que ele vem?" as borboletas reinam dentro da gente e fazem a vida ser mais leve. Aí, a gente casa...pronto, acabou o amor, a paixão, foram-se as borboletas.

Depois que a gente casa, não entendo, não sei porque mas acabam-se os abraços apertados, os beijos longos, os apertos na nuca, o olhar de amor, as palavras doces, a conquista...não era pra ser assim...também não é assim com todo mundo...porque?

Porque as pessoas se esquecem que a vida é feita de pequenas coisas. O casamento vem acompanhado de grandes coisas: a casa que esta pequena e precisa de uma maior, o carro que precisa trocar, as contas que aumentam, os filhos que vão nascendo e junto as despesas, o filho mais velho que vai mal na escola, o cartão de crédito que estourou...essas coisas começam a engolir as pequenas como o abraço apertado, o beijo longo, as palavras de carinho...até que...você não sente mais nenhuma borboleta.

Quando você encontrar seu príncipe, tente lembrar de todos os dias reconquistá-lo, fazer com que se apaixone por você a cada bom dia. Mesmo com as contas atrasadas, abrace forte, beije longamente, pegue no pescoço dela e diz olhando no fundo dos olhos: você é linda eu amo você. Convide-a pra dar uma passeio a pé, de mãos dadas, tomar um sorvete como faziam quando eram mais jovens...vá ao cinema com ela, assista um filme de amor, coma pipoca...deixe um bilhete no espelho do banheiro "bom dia meu amor"...são pequenas coisas que quebram a rotina...Faça das pequenas coisas uma rotina...não deixe morrer as borboletas e seja feliz pra sempre!


Presente Especial!!

Oi galera,

Hoje eu tenho uma dica sensacional! 

Sabe quando temos que comprar um presente pra uma pessoa especial e ficamos sem saber o que comprar? Vamos ao Shopping e roda, anda, entra e sai de loja e não achamos o presente certo, diferente e especial.

Pois é...mas lá na Prainha em Vila Velha tem uma loja que é sensacional, Papel Recriado. O papel que ela usam para a confecção das peças é feito com cascas de árvores, folhas, casca de cebola e um monte de outras coisas que a gente acha que não vale mais nada. Tudo lindo, feito com carinho, dedicação e muita criatividade. 

Além das peças que já estão a venda na loja, as meninas fazem convites de casamento, festas, agendas personalizadas, blocos, caixas...personalizam pra você do seu jeito.

Agora elas estão com uma parceria com a Identidade Capixaba, e estão produzindo umas peças fantásticas com os ícones do ES. Gente, é simplesmente a coisa mais linda do mundo. 

Então antes de comprar um presente, da uma passadinha na Papel Recriado. Eu tenho certeza absoluta que você vai se apaixonar. Vale a pena ir conhecer o trabalho das meninas: Juliana e Emanuelle. 

A Papel Recriado fica na Rua Luiza Grinalda, 87 na Prainha em  Vila Velha (pertinho do portão do Convento da Penha) | Telefone 3062-1734
https://www.facebook.com/papelrecriadodesign

Papel Recriado, eu super indico!!
















segunda-feira, 13 de abril de 2015

Por aí!!!

Eu nunca gostei de ficar parada. Se estou parada a cabeça esta a mil, os pés balançando e fica uma agonia estampada na minha cara. Esse negócio de mesmice, de rotina, de igual sempre super me incomoda. 

Eu escolhi uma profissão que de rotineira só tem ter que trabalhar todos os dias...no mais o dia a dia é uma rotina bem chata e um mal necessário.

Bom, mas eu gosto mesmo é de correr, curtir, estar hoje aqui amanhã lá. Me lembra que quando criança a gente mudava muito de casa, de escola e de cidade, por conta do emprego do meu pai...minha mãe ficava injuriada, minha irmã também não gostava e eu amava. Casa nova, bairro novo, escola nova. Me lembro de um ano ter estudado em duas escolas rsrsrsrs.

Hoje, eu estou no Mato Grosso, em Lucas do Rio Verde. Pensa numa cidade longe...é um pouco mais longe que isso. Aqui não sei se eu moraria, a cidade em si é bem pacata. Eu vim visitar meu sobrinho japinha mais lindo de todo o universo...Mas aconteceu uma coisa mega massa. Eu super curto dirigir na estrada. Me da uma sensação de liberdade, de que posso fazer tudo que eu quiser. Acho que meu espírito deve ser um cavalo selvagem, ou um tigre, sei lá....mas eu super hiper curto ser livre. Mas deixa eu contar...bom, pra começar eu dirigi de Cuiaba a Lucas logo que cheguei. E vim com a camionete do meu pai, eu não dirijo carros grandes, me senti a dona da BR. 

Depois de uns dias em Lucas me deu uma vontade louca de visitar uns amigos e parentes que moram numa outra cidade aqui no MT, Tangará da Serra...fica há uns 438km de Lucas.

Gente, pensa, não pensei duas vezes peguei a camionete do meu pai e fui...arrumei uma parceira a Dirce e poquei pra Tangará.

Quando chegamos a primeira cidade depois de Lucas, eu sabia que ali havia um caminho pra Tangará, apesar do meu pai ter me ensinado um outro caminho eu perguntei no posto de gasolina e peguei o caminho...bem chapeuzinho vermelho, só podia dar merda e deu.
Caminho horrivel, cheio de buraco, sem sinalização...o que deu? Me perdi.
Peguei o caminho errado por uma estrada de chão bizarra, sem nada, só fazenda fazenda fazenda...ma cheguei. Revi amigos, revivi emoções...valeu cada buraco.

Na volta peguei o caminho certo, rsrsrs.

Mas essa aventura acendeu meu espírito aventureiro, desbravador, maluco e livre.
E agora? 
O jeito é sair logo de Nárnia porque daqui uns dias volta tudo ao normal e o espírito aventureiro volta pra gaiola,..pelo menos até a próxima aventura.





segunda-feira, 9 de março de 2015

Você já falou com Deus hoje?

Você já falou com Deus hoje? Não? Então experimente.

Hoje, amanhã e todos os dias experimente falar com Deus. Ajoelhe-se ou fique como se sentir mais a  vontade, sentado, deitado. Acomode-se e fale com Deus. Fale sobre seus  anseios, seus medos, seus conflitos, suas dúvidas, agradeça por estar vivo e ter uma familia e amigos. Simplesmente converse com Deus, abra seu coração. Ele é seu melhor amigo. Entregue sua vida a Ele e espere Seu agir. O tempo Dele é diferente do nosso, e as maneiras como Ele age são misteriosas. As vezes nos tira tudo, pra dar o dobro. As vezes nos deixar andar pelos caminhos mais escuros, pra quando chegarmos na estrada certa podermos enxergar melhor. As experiências com Deus são individuais e únicas. Não conseguiria descrever como Deus tem agido na minha vida e como senti seu poder. Hoje, o que posso dizer é: converse com Deus, ore e espere. 

O "Escreve certo por linhas tortas" é uma grande verdade. No tempo Dele e na hora em que você estiver pronto, sua benção virá. Antes de você nascer, Deus já escreveu sua vida. Nós é que em nossa teimosia, egoísmo, prepotência e guiados pelo "livre arbítrio" nos tornamos cegos e surdos e acabamos desviando, fazendo escolhas erradas, escolhendo o caminho mais difícil. 
O caminho certo nem sempre é o mais curto. A maioria das vezes é o mais longo, mais difícil. E na nossa preguiça eterna de pecadores insanos, teimamos em pegar o atalho. E o resultado é conhecido, o lobo devora a vovozinha e depois te devora. Mas nunca é tarde pra pedir socorro, se arrepender e esperar a ajuda de Deus. 

Deus não resolve problemas assim, num passe de mágica. Ele é Deus e não a fada madrinha. É Pai: primeiro ensina, da uns puxões de orelha e depois que aprender a lição aí sim, recebe a benção. A fé é um mistério. Eu creio, tenho fé, acredito, já senti, já ouvi mas confesso que as vezes eu caio e não confio, me canso de esperar. Nessa hora costumo tomar uns bofetes até acordar e as vezes demoro tanto pra acordar que quando acontece já estou no meio da tempestade. Então mais uma vez eu dobro os joelhos e humildemente converso com Deus. 

Não há nenhum mal que não se cure e nada ruim que não possa piorar. Mas se você tem Deus como amigo, você suporta tudo e no final descobre que tudo aconteceu como devia ter acontecido pra você aprender, dar valor, sentir de verdade. 

Minha dica de hoje é: Convide Deus pra tomar um chá e bate um papo com Ele. Seu coração vai ficar aliviado, sua fé renovada e sua vida mudada!

Tenham um fim de semana abençoado. Bjs

"Agora, pois, ò meu Deus, estejam os teus olhos abertos, e os teus ouvidos atentos à oração deste lugar. Levanta-te, pois,  agora, Senhor Deus, para o teu repouso, tu e a arca da tua fortaleza; os teus sacerdotes, ò Senhor Deus, sejam vestidos de salvação, e os teus santos se alegrem do bem." (2 Crônicas 6:40-41)