sexta-feira, 31 de julho de 2015

Lua cheia

Noite de lua cheia.
E também noite dos amantes, dos namorados, das lendas, das crendices e da saudade.
Lua cheia é inspiração para os compositores, é tema para os escritores.
Eu fiz uma longa caminhada pela praia nessa noite de lua cheia e eu não consegui contar os inúmeros casais apaixonados de todas as idades e todos ali, num abraço apaixonado sob a luz do luar.
Mais cedo quando soube da "lua azul" por um breve momento me inspirei e senti o calor da expectativa de um breve abraço, que ficasse apenas e pra sempre somente um abraço...engraçado como em segundos conseguimos imaginar horas, ou só eu sou assim?...enfim, um segundo, um talvez, um abraço...foi só...o segundo passou cortado por palavras que poderiam ter sido outras...porque não falou diferente? Porque algumas coisas não há palavras fáceis ou difíceis. Algumas coisas estão sempre gritando mais alto nas entrelinhas, você ouve ou não.
Outras coisas entendemos de acordo com nosso coração naquele momento.
Simples assim...ou, difícil assim.

Quando você se perde de você? E agora?

Quando você se perde de você? Como faz? E agora?
Encontrar alguém é fácil, encontrar um objeto é só apelar pra são longuinho dar 3 pulinhos.
E quando você se perde de você? Se olha no espelho e já não se vê?
Você procura na gaveta do armário, nas fotografias, no fundo da memória...e já não se vê. Falta um pedaço, uma parte, uma metade, falta alguma coisa.
Você olha, procura, sai de casa, enche a cara, vai na igreja mais tudo é em vão...Você acreditou tanto que tinha uma metade que acabou se perdendo e quando a metade se foi você já não sabia voltar.
E aí? E agora?
Mudo de cidade, de estado, de país, de planeta?
Mudo de nome, mudo a cor do cabelo, mudo o tom de voz?
Não.
Muda de vida.
Se apega em Deus que preenche o vazio e reescreva - se.
Recomece de um novo ponto de partida pra uma nova direção.
Esquecer o que se perdeu?
Não. O que se perde pode - se achar, só custa 3 pulinhos, ou virar na esquina certa no momento exato.
Quem é que sabe?

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Vitória Moda 2015

Ontem no Vitória Moda 2015 aconteceu o Desfile da Marcí.
Um luxo de lindo!
Eu não sou expert em moda, e nem entendedora do assunto, mas achei tudo tão lindo que vou registrar aqui no blog.
A coleção esta fantástica, doce, meiga, linda, forte, marcante!
Tecidos leves com estampas marcantes, de cores fortes. 
Como não sou boa com essa coisa de moda, vou publicar fotos e vídeos, bem melhor neh?









Fotografia

A fotografia é o tesouro mais precioso de uma pessoa.

Quando as lembranças se perdem as fotografias são como suas memórias perdidas, ali, sólidas na sua frente.

E você se recorda com alegria de momentos felizes, de gargalhadas, de sorrisos perdidos.

As danças, as brincadeiras, os amores, desamores, paisagens, pessoas que se foram...tudo ali, num pedaço de papel com uma imagem eternizada.

O tempo amarela, mais não apaga uma fotografia.

E quando você se perde em meio às lembranças e com uma dor profunda se vê perguntando: em que momento seu sorriso se perdeu do meu?
Em que momento você parou de me olhar?
Isso, não tem uma fotografia pra responder, olhar e entender.
Mais sempre e pra sempre restam os sorrisos sinceros e a alegria registrada numa fotografia. Esse pra sempre, nunca acaba. 

Texto Lu Moulin

terça-feira, 7 de julho de 2015

Quando a gente quer muito uma pessoa, a gente se engana

"Quando a gente quer muito uma pessoa, a gente se engana.
A gente tenta encaixar aquele outro ser humano em posições que nunca foram dele.
A gente clama ao universo para um sim em algo que já começou destinado ao não.
A gente quer, e a gente bate o pé e faz pirraça feito criança para conseguir.
Mas um dia a gente percebe que amor tem que ser uma via de mão dupla.
Amor tem que ser fácil, tem que ser bom, tem que ser complemento, tem que ser ajuda.
Amor que é luta é ego.
Amor que rebaixa é dor.
E então a gente aprende que amor que não é amor, não encaixa, não orna, não serve.
Fique com alguém que não tenha conversa mole.
Que não te enrole. Que não tenha meias palavras.
Que não dê desculpas.
Que não bote barreiras no que deveria ser fácil e simples.
Fique com alguém que saiba o que quer e que queira agora.
Fique com alguém que te assuma.
Que ande com orgulho ao seu lado.
Que te apresente aos pais, aos amigos, ao chefe, ao faxineiro da firma.
Que segure a sua mão ao andar na rua.
Que não tenha medo de te olhar apaixonadamente na frente dos outros.
Fique com alguém que não se importe com os outros.
Fique com alguém que não deixe existir zonas nebulosas.
Que te dê mais certezas do que perguntas.
Que apresente soluções antes mesmo dos questionamentos aparecerem.
Fique com alguém que te seja a solução dos problemas e não a causa.
Fique com alguém que não tenha traumas.
Que não tenha assuntos mal resolvidos.
Que saiba que para ser feliz, tem que deixar o passado passar.
Fique com alguém que só tenha interesse no futuro e que queira esse futuro com você.
Fique com alguém que te faça rir.
Que te mostre que a vida pode ser leve mesmo em momentos duros.
Que seja o seu refúgio em dias caóticos.
Fique com alguém que quando te abraça, o resto do mundo não importa mais.
Fique com alguém que te transborde.
Que te faça sentir que você vai explodir de tanto amor.
Que te faça sentir a pessoa mais especial do universo.
Fique com alguém que dê sentido à todos os clichês apaixonados.
Fique com alguém que faça planos.
Que veja um futuro ao seu lado.
Que te carregue para onde for.
Que planeje com você um casamento na praia, uma casa no campo e um labrador no quintal.
Fique com alguém que apesar de saber que consegue viver sem você, escolhe viver com você.
Fique com alguém que não se esconda.
Que não te esconda.
Que cada palavra seja direta e clara.
Que não dê brechas para o mal entendido.
Que faça o que fala e fale o que faça.
Fique com alguém cujas palavras complementam suas ações.
Fique com alguém que te admire.
Que te impulsiona pra frente.
Que te apoie quando ninguém mais acreditar em você.
Que te ajude a transformar sonhos em realidade.
Fique com alguém que acredite que você é capaz de tudo aquilo que queira.
Fique com alguém que você não precise convencer de que você vale a pena.
Que não tenha dúvidas.
Fique com alguém que te olhe da cabeça aos pés e saiba, sem hesitar, que é você e só você.
Fique com alguém que te faça olhar para trás e agradecer por não ter dado certo com ninguém antes. Fique com alguém que faça não existir mais ninguém depois." 

Texto de Angélica Moulin Vidigal Guimarães

segunda-feira, 6 de julho de 2015

A fábula do vendedor de cachorro-quente e a crise

A fábula do vendedor de cachorro-quente e a crise

Um homem vivia à beira de uma estrada e vendia cachorro quente. Ele não tinha rádio, não tinha televisão e nem lia jornais, mas produzia e vendia o melhor cachorro quente da região. Ele se preocupava com a divulgação do seu negócio e colocava cartazes pela estrada, oferecia o seu produto em voz alta e o povo comprava e gostava.

As vendas foram aumentando e cada vez mais ele comprava o melhor pão e a melhor salsicha. Foi necessário também adquirir um fogão maior para atender a grande quantidade de fregueses. E o negócio prosperava a olhos vistos. Seu cachorro quente era o melhor!

Vencedor, ele conseguiu pagar uma boa escola ao filho. O menino cresceu, e foi estudar Economia numa das melhores Faculdades do país.

Anos depois, finalmente, o filho já formado, voltou para casa, notou que o pai continuava com a vida de sempre, vendendo, agradando e prosperando e teve uma séria conversa com o pai:

– Pai, então você não ouve rádio? Você não vê televisão? Não acessa a Internet e não lê os jornais? Há uma grande crise no mundo. A situação do nosso País é crítica. Está tudo ruim. O Brasil vai quebrar.

Depois de ouvir as considerações do filho Doutor, o pai pensou: _ Bem, se meu filho que estudou Economia na melhor Faculdade, lê jornais, vê televisão e internet, participa de redes sociais, e acha isto, então só pode estar com a razão, a coisa deve estar feia mesmo!

Com medo da crise, o pai procurou um Fornecedor de pão mais barato (e é claro da pior qualidade).

Começou a comprar salsichas mais barata (que era, também, a pior). Para economizar, parou de fazer cartazes de propaganda na estrada.

Abatido pela noticia da crise já não oferecia o seu produto em voz alta. Tomadas essas providências, as vendas começaram a cair e foram caindo, caindo e chegaram a níveis insuportáveis e o negócio de cachorro quente do velho, que antes gerava recursos até para fazer o filho estudar Economia na melhor Faculdade quebrou.

O pai, triste, então falou para o filho: – Você estava certo, meu filho, nós estamos no meio de uma grande crise. e comentou com os amigos,orgulhoso:

– Bendita a hora em que eu fiz meu filho estudar economia, ele me avisou da crise!

Este texto nos revela uma grande lição: Vivemos em um mundo contaminado de más noticias e se não tomarmos o devido cuidado, essas más noticias nos influenciarão a ponto de roubar a prosperidade de nossas vidas, portanto, cuide-se, liberte-se e lute pelos seus objetivos de forma consistente e permanente.